História da Paróquia Nossa Senhora de Nazaré

No ano de 1941, o atual populoso bairro Montese não passava de um vasto espaço territorial onde predominava extensa área verde pouco habitada.

Os terrenos aqui existentes eram de propriedade de algumas famílias de maior poder aquisitivo e se constituíam de extensos sítios com predominantes plantações de cajueiros, mangueiras e plantas medicinais, tais como mangirioba, do Pará e melão Caetano.

Os sítios eram conhecidos como: Bom Futuro, Mata do Dummar, Mata do Parreão, Pirocaia e Jardim América.

O Sítio Bom Futuro correspondia a uma grande área de terra localizada entre os seguintes pontos: ao nascente, Parreão; ao poente, Damas; ao norte, Jardim América; ao sul, Parangaba.

Na época existia uma pequena capela localizada na rua Samuel Uchoa, que pertencia à paróquia de Nossa Senhora dos Remédios, dirigida pelos padres lazaristas holandeses, cujo padroeiro era São Pedro.

Semanalmente os padres lazaristas se encontravam naquela capela e ministravam catequese para as crianças e celebravam a santa Missa.. Os sacramentos eram administrados e aqui já funcionavam as principais associações como Mães Cristãs, Apostolado da Oração, Vicentinos, Cruzada Eucarística.. O transporte principal dos padres era o cavalo. As estradas eram difíceis e o povo tinha uma grande sede de Deus.

O Sítio Bom Futuro era de propriedade da família Chaves. O Sr. Sindulfo Serafim Ferreira Chaves de bom grado, sendo proprietário de uma boa área de terras daquele populoso bairro resolveu fazer a doação de um terreno para que fosse construída uma igreja maior e que um dia pudesse ate se tornar paróquia. Assim, o senhor Sindulfo Chaves e sua mulher, Dulcinéa Gondim Chaves, no dia 9 de setembro de 1939 fizeram a Arquidiocese de Fortaleza a doação de um terreno para a construção da futura Igreja de Nossa Senhora de Nazaré. Essa doação foi passada através do Cartório Pergentino Maia

Após a doação do terreno, em 1941 Pe. Pedro Vermeuler começou a construção conforme uma planta feita pelo Arquiteto Dr. Aristides Barreto Neto. A nova igreja devia ter a forma de uma cruz, mas, por falta de dinheiro, foram construídos somente parte do altar mor e os dois braços, ficando o trabalho parado até o ano de 1948.

Padre Pedro Haazevoet em 1948 assumiu a responsabilidade desta capela, foi procurar o arquiteto Dr. Aristides Barreto Neto, pedindo nova planta porque a primeira tinham perdido.

O arquiteto fez uma nova planta, baseada num postal recebido por um dos padres lazaristas, que reproduzia uma igreja da Holanda, enviado pelo próprio Pe. Pedro, ainda seminarista.. De fato, olhando para esta igreja, se vê que não é de estilo colonial, mas com características totalmente européias.

No sítio do Sr. José Chaves havia uma imagem de Nossa Senhora de Nazaré, guardada no depósito reservado ao resíduo do gado. A Sra. Júlia Guerreiro Rocha, paraense, hóspede do Sr. José Chaves, pediu que doasse aquela imagem para a igreja que estava sendo construída, sob a responsabilidade dos padres lazaristas Pedro Smeets e Francisco Jansen, ambos da paróquia de Nossa Senhora dos Remédios. De posse da imagem dona Júlia levou-a para a residência do casal Charles e Gabriela que tinha uma fábrica de gesso, onde confeccionavam e recuperavam imagens, estátuas e outras peças e acessórios. Ao restaurarem a imagem constataram que a mesma era de cimento.

Júlia, ao receber a imagem restaurada, conduziu-a à Casa de Nazaré, dirigida pelas Irmãs Filhas da Caridade de São Vicente de Paulo, onde ficou até a construção do altar da nova igreja, para onde foi levada solenemente, em procissão, para grande alegria da comunidade, que crescia  em fé e número de fiéis.

Foi pelo Decreto nº 81 da Arquidiocese de Fortaleza que o então Arcebispo da época, Dom Antonio de Almeida Lustosa criou a Paróquia de Nossa Senhora de Nazaré, no dia 15 de fevereiro de 1952.

Seu primeiro pároco foi o Pe. Gerardo Andrade Ponte, ex-bispo da Cidade de Patos, na Paraíba. que, com grande zelo apostólico, deu continuidade aos trabalhos pastorais dos padres lazaristas.

Os párocos que lhe sucederam foram: Pe. Gerardo Aguiar Nogueira, por duas vezes, Pe. Jaime Felício de Sousa, os irmãos Pe Joaquim e Pedro Alves Ferreira, Pe. Ivanildo Bastos Pinheiro; Pe. Alberto de Oliveira Nepomuceno; Pe. Sílvio Buffoli; e Pe. Batista Poinelli, nosso atual pároco.

Em 1960 a paróquia foi entregue aos padres membros da Congregação Sagrada Família de Nazaré, de origem italiana.

O Pe. Batista está conosco desde o ano de 1960 e, como pároco, a partir de 1968. Em sua gestão realizou os seguintes trabalhos: ampliação dos braços da igreja; reforma do altar conforme as diretrizes estabelecidas pelo Concílio Vaticano II; construiu a calçada, adquiriu novos bancos, gradeou o pátio ao redor da igreja; e, com a queda de um raio na torre da igreja, ocorrida a 27 de abril de 1999, aproveitou a oportunidade para refazer o telhado, o forro, instalação elétrica e do serviço de som, piso de granito, deixando a igreja completamente nova.

No dia 18 de dezembro de 1999, na presença de uma grande multidão de fiéis, a igreja foi solenemente reinaugurada com a bênção do Monumento da Cruz, atingida pelo raio. Esse monumento foi erigido no lado direito do pátio, como marco de gratidão pela proteção de DEUS para com o seu povo.

Desde agosto deste ano de 2001, a paróquia preparou os fiéis com Missões Populares, pregadas por leigos. Eram 104 núcleos espalhados nos quinze setores, para celebrar, no dia 15 de fevereiro de 2002, o Jubileu de Ouro de criação da paróquia, ocasião de grande louvor e agradecimento a Deus e à Virgem de Nazaré, por estes 50 (cinqüenta) anos de graças, bênçãos e de salvação em favor do povo que mora ao redor deste templo.

Hoje a paróquia que a princípio se encontrava na periferia da cidade, devido ao crescimento que ocorreu nos últimos anos, encontra-se numa área privilegiada. A população que não chegava a dez mil famílias hoje está em torno de sessenta e cinco mil habitantes.

A paróquia atingiu um grande número de pessoas como participante das diversas associações, pastorais e grupos. A Renovação Carismática Católica tem feito um grande bem orientando os participantes dos diversos grupos de oração na meditação diária da palavra de Deus. Os grupos e associações tradicionais como a associação das Mães e Pais cristãos, Apostolado da Oração, Legião de Maria estão bem atualizados no estudo e meditação da Bíblia Sagrada, o grupo das Pequenas comunidades cristãs já conseguem viver algumas experiências dos primeiros cristãos no ambiente em que vivem, a Pastoral da Crisma já prepara os jovens para os desafios do tempo presente, a Pastoral da Família vem trabalhando para manter a unidade desse grupo tão importante na formação e solidez da família.

O meio de comunicação dos canais religiosos muito tem contribuído para renovar o fervor das pessoas. A Pastoral do Batismo através dos encontros de preparação tem procurado incentivar os pais e padrinhos a assumirem seus compromissos. Foi implantado o curso de preparação para a vida matrimonial com a finalidade de preparar melhor aqueles que iniciam a vida a dois.

Um dos momentos fortes da paróquia acontece na festa de Nossa Senhora de Nazaré, no mês de outubro, ocasião que retornam todas as imagens que se encontram em peregrinação nos diversos bairros da paróquia e tem início a novena com a participação de todos os setores. A festa é concluída com uma solene procissão e o encerramento se dá na praça da matriz com a presença maciça de aproximadamente dez a quinze mil pessoas que cantam louvando e agradecendo a Deus por todas as maravilhas.